AutoShow

Renault lançará Kwid elétrico no Brasil em 2022 e modelos mais caros: o que esperar?

Segundo o CEO da Renault, Luca De Meo, a empresa lançará o Kwid elétrico por aqui no próximo ano e diferente das especulações a marca não deixará de investir no país

“Populares” Sandero e Logan devem sair de linha nos próximos anos. Por Felipe Salomão

Kwid elétrico deve ter motor de 44 cv

Segundo o CEO da Renault, Luca De Meo, a empresa lançará o Kwid elétrico por aqui no próximo ano e diferente das especulações a marca não deixará de investir no país. Pelo contrário; segundo o CEO este ciclo está começando. Além disso, a marca passará a investir em modelos com maior valor agregado. Por conta disso, Sandero e Logan devem sair de linha nos próximos anos mas a marca terá novos modelos elétricos, a renovada Oroch 1.3 turbo e também o Duster com mesmo motor além de um mini SUV baseado no Kwid.

Kwid deve ter motor 1.0 SCe de 82cv derivado do Sandero – Foto: AutoIn Brasil

A empresa, que investirá R$ 1,1 bilhão nos próximos anos no país, focará nos modelos que são projetados sobre a plataforma modular CMF-B, que servirá de base para os novos Captur e Duster, que pode ganhar uma versão híbrida na próxima geração. A montadora francesa ainda trouxe novamente à pauta do SUV médio Bigster, que será concorrente do Jeep Compass, Toyota Corolla Cross e Volkswagen Taos. O modelo deve ser apresentado apenas em 2023.

Duster Oroch já é testada no Brasil – Foto: AutoIn Brasil

A empresa ainda lançará o Duster Oroch, com novo visual e motor 1.3 turbo, que também é utilizado no Captur. A picape deve competir diretamente com a Fiat Toro, a Ford Maverick e a Chevrolet Montana. Essas duas serão lançadas por aqui em 2022. Apesar de investir em modelos de alto valor agregado, o Kwid 2022 chega em breve e terá o motor do Sandero com o 1.0 SCe de 82 cv, além de ter um visual parecido com a versão vendida na Índia.

SUV médio deve chegar apenas em 2023

Em relação ao Kwid elétrico, ele deve ser equipado com motor elétrico, que entrega 44 cv no eixo dianteiro. Além disso, a bateria será de 27,4 kWh, o que promete uma autonomia de 230 quilômetros e possibilita que o carro atinja a velocidade máxima de até 125 km/h. Em relação ao design, a versão elétrica terá visual alinhado ao novo Kwid a combustão, que já foi flagrado rodando em testes no Brasil. Por isso, terá faróis mais afilados na dianteira e faróis mais destacados na traseira. O interior deve contar com uma ampla central multimídia.

Marca ainda não revelou a motorização do SUV

A Renault ainda informou que apostará em outros carros com tração eletrificada por aqui. Desta forma, também investirá em modelos híbridos, híbridos leves e híbridos plug-in. Alguns destes veículos podem ser feitos no país futuramente, segundo informou a marca. No entanto, há barreiras como a nacionalização do 1.3 turbo que hoje equipa o Captur mas precisa ser nacional para trazer mais competitividade aos futuros modelos.

Kwid elétrico deve ter autonomia de 230 Km

O mini SUV Kiger, já lançado na Índia, também deve integrar os planos da Renault nos próximos meses. A plataforma do carro já existe (é uma derivação do Kwid) e faria par com o Magnite, irmão de plataforma a ser vendido com a marca do grupo Nissan.

Procura um carro da Renault? Veja no AutoShow mais de 40.000 classificados de veículos e participe dos feirões presenciais realizados todo domingo das 7h às 13h no Expo Center Norte e Shopping ABC