AutoShow

VW Tiguan 2024: teste completo com o SUV renovado (preços e ficha técnica)

Ele muda no visual, no conteúdo, mas “emagrece” com menos potência e sem tração integral

Novo Tiguan (Marcos Camargo Jr)

Após um hiato de dois anos, o Volkswagen Tiguan voltou a ser oferecido no mercado brasileiro na configuração R-Line topo de linha com 7 lugares. Muda o design, mantém a oferta do motor 2.0 TSI porém com menor potência e tração dianteira por R$ 278,9 mil podendo chegar a R$ 288,9 mil com a adição do teto solar panorâmico elétrico.

Visual se mantém quase sem novidades (Marcos Camargo Jr)

Nova geração? Apenas um facelift

Visualmente o Tiguan ficou atualizado embora estejamos uma geração atrás do modelo europeu que tem até opção híbrida. Há nova grade com perfis horizontais mais amplos, frisos cromados nas laterais, novas rodas de 19 polegadas e tudo isso reforça o desenho do Tiguan que sugere robustez no design.

Interior com linhas retas com nova moldura na multimídia e volante (Marcos Camargo Jr)

Novos itens de série

Por dentro o Tiguan ganha novos equipamentos principalmente itens de segurança que seus concorrentes já trazem. No pacote há controle de cruzeiro adaptativo, frenagem automática com detector de pedestres, park assist, assistência de permanência em faixa, carregador de celular sem fio entre outros itens.

Dimensões mantidas no “novo” Tiguan (Marcos Camargo Jr)

Outra notícia boa é a adoção dos farois IQ.Light em LED com ajuste automático de facho diante do carro que vem no sentido contrário. Na linha 2024 o Tiguan está bem mais equipado. Entre os itens de série o Tiguan oferece a central multimídia Discovery Media com tela de 8″, Android Auto e Apple CarPlay sem fio, câmera de ré, painel de instrumentos digital de 10,25″, ar-condicionado digital de três zonas, quatro pontos de carga de celular do tipo USB-C freio de estacionamento eletrônico entre outros.

Motor 2.0 com 34cv a menos

Motor 2.0 TSI de 186cv e com câmbio de 8 marchas (Marcos Camargo Jr)

Embora mantenha o mesmo motor 2.0 TSI EA888 as normas de emissões e de ruídos impuseram um bom emagrecimento dos 220cv para 186cv e 30kgfm de torque. Para quem não gostava do câmbio DSG de dupla embreagem a Volkswagen adotou uma fórmula mais convencional com um câmbio automático de 8 marchas. A tração integral 4Motion, um dos diferenciais do Tiguan em prol da sua dirigbilidade, também não é mais oferecida.

Medidas do Tiguan R-Line 2024

Bancos em couro e bom acabamento geral (Marcos Camargo Jr)

De grande porte, o Tiguan tem 4,72m de comprimento sendo um pouco maior que o anterior apenas por conta dos para-choques, 1,83m de largura, 1,66m de altura e com 2,79m de entre-eixos. O porta malas do Tiguan R-Line 2024 é de 686 litros (VDA) ou 774 litros de volume máximo teórico usando os cinco lugares e não sete do SUV. Com a opção dos sete lugares acionados ainda sobra um volume de 260 litros.

Com sete lugares, ainda restam 260 litros de porta-malas (Marcos Camargo Jr)

A bordo da novidade

Testamos o Tiguan em um percurso de aproximadamente 40 minutos. Foi o suficiente para perceber que em termos de espaço interno, dirigibilidade e solidez construtiva o SUV da Volkswagen segue bem competitivo. Por dentro, nada do acabamento em plástico rígido dos modelos compactos. O Tiguan tem superfícies emborrachadas, mesclando couro e plástico de melhor qualidade incluindo nos porta-objetos.

Interior amplo mesmo com túnel central elevado (Marcos Camargo Jr)

Há espaço para quem viaja à frente com bancos largos e ajustes elétricos assim como no banco traseiro apesar do túnel central. A terceira fila segue diminuta mas comporta bem um adulto pequeno de até 1,70m ou duas crianças. Mesmo com 7 lugares ainda há um pequeno “porta-malas” de 260 litros, um pouco menor que o de um carro compacto.

Interior com acabamento soft touch emborrachado (Marcos Camargo Jr)

Ao acelerar o Tiguan R-Line 2024 na cidade ninguém vai perceber que ele é menos potente. Porém, basta entrar na estrada que aquele fôlego extra não será sentido no pé do acelerador assim como nas curvas e situações de estrada de terra o SUV não terá a mesma entrega com tração dianteira. Mas a precisão ao volante segue a mesma e com os novos itens de segurança ativa a bordo a promessa é de entrega melhor de equipamentos a bordo da novidade.