AutoShow

Volkswagen Virtus 170TSi: teste, consumo, motor e preço da versão automática de entrada 

Sedã é espaçoso e confortável mas perdeu potência e alguns itens de série na linha 2024. Por Marcos Camargo Jr

Virtus 170TSI (Marcos Camargo Jr)

O Volkswagen Virtus ganhou algumas mudanças importantes na linha 2024 se mantendo como concorrente do Hyundai HB20S e Chevrolet Onix Plus em suas versões turbinadas. O sedã da Volkswagen foi discretamente reestilizado ganhando novidades pontuais e perdendo outros itens que o consumidor já estava acostumado. 

Mudanças na linha atual 

Traseira do Virtus 170TSI (Marcos Camargo Jr)

O Volkswagen Virtus 2024 ganhou novos pára-choques, lanternas receberam novo desenho interno e também a motorização foi recalibrada. O 200TSI com 128cv saiu de cena em prol do 170TSI de 109/116cv com 16,5kgfm, mesma potência do antigo motor 1.6 MSI que era aspirado e já não atendia as normas de emissões. O motor de 128cv está só nas versões Comfortline e Highline. 

Bancos em tecido e com encosto integrado (Marcos Camargo Jr)

O câmbio automático agora é a AQ160 e não AQ200. E há algumas perdas como o banco sem encosto de cabeça independente que também é mais estreito e a multimídia Volksplay que antes estava nessa versão virou um opcional. De série o 170TSI traz só a Composition touch que tem tela menor e sistema antigo de entretenimento. 

Virtus Highline (VW Divulgação)

O que o Virtus ganhou na linha 2024?

O Virtus tem seus atributos bem conhecidos: ótimo espaço interno com entre eixos de 2,65m, porta-malas de 521 litros e boa dirigibilidade com respostas diretas e suspensão equilibrada. Outro destaque é seu pacote de segurança com seis airbags, pacote ADAS com ACC (controle de cruzeiro adaptativo) incluindo AEB (frenagem autônoma emergencial) e frenagem automática pós-colisão. Para um carro que deseja ser uma versão sem embreagem de entrada é um diferencial. Tanto que o Virtus recebeu 5 estrelas nos testes do Latin NCAP. 

Painel digital na linha 2024 (Marcos Camargo Jr)

Acabamento e ficha técnica 

Por dentro a simplicidade do Virtus não mudou mas não é muito diferente do que existe neste segmento.


Ele tenta ser um sedã médio mas não é. O Virtus 170TSI AT tem cluster digital de 8”,  carregador de celular por indução, faróis e lanternas de LED (mas sem acendimento automático), banco do motorista com ajuste de altura, shift paddle atrás do volante multifunções e chave com sensor presencial e retrovisores elétricos tilt-down além de quatro pontos de carga de celular sempre do tipo C. Os bancos são revestidos em tecido e as alças internas seguem ausentes no Virtus 170TSI 2024.

interior do Virtus TSI (Marcos Camargo Jr)

O Virtus já teve de série mas na versão 170TSI não há multimídia Volksplay de 10 polegadas. Aqui o sistema é Composition Touch de 6,5 polegadas com sensor mas sem câmera de ré. Para subir de nível para a Volksplay é preciso desembolsar mais R$ 1550.

Multimídia Composition Touch (Marcos Camargo Jr)

Olhando a ficha técnica o Virtus 170TSI 2024 tem comprimento de 4.561 mm; largura de 1,751 mm; altura de 1,476 mm; entre-eixos de 2.651 mm; porta-malas de 521 litros; tanque de combustível de 52 litros; carga útil de 398 kg; capacidade de reboque de 400 kg e peso em ordem de marcha de 1.202 kg. 

Consumo do Virtus 170TSI automático: Abastecido com gasolina, o Virtus percorre 12,4 km/l na cidade e 15,6 km/h na estrada segundo o Inmetro. Com etanol percorre 9,2km/l na cidade e 11,3km/l na estrada.

Avaliação do Virtus 170TSI

O Virtus reforçou suas qualidades com a mudança de linha pena que tenha perdido alguns itens como a multimídia mais moderna de série, os bancos mais refinados e isso de certa forma reforça sua vocação. A 170TSI é uma versão feita para frotistas, táxis e para quem quer um sedã minimamente equipado com multimídia e câmbio automático. 

Motor 170TSI (VW divulgação)

Embora seja menos potente perdendo 12cv, isso não afetou o seu conforto. A direção é precisa e ágil, as respostas são boas mas não excelentes como antes. Após a troca do câmbio automático notamos algumas reduções um pouco mais abrupta uma vez que este conjunto é mais simples que o anterior. 

O Virtus segue bem competitivo ao brigar com versões automáticas de entrada do Chevrolet Onix Plus e do Hyundai HB20 com seus motores 1.0 turbo. Ainda no segmento o Fiat Cronos pode ser considerado mas oferece apenas motor 1.3 Firefly e câmbio CVT de desempenho inferior com 107cv. O Virtus 170TSI custa hoje na faixa de R$ 112,9 mil, bem distante dos R$ 121,9 mil cobrados pela versão seguinte Highline que traz motor melhor e mais itens de série. 

fechar