AutoShow

Vendas de usados aceleraram no país em julho: e a crise?

Comercialização de automóveis superou 1 milhão de automóveis e recuperação pode surpreender. Por Marcos Camargo Jr

Apos um período de agravamento da pandemia que fechou fábricas, concessionárias e lojas de veículos a reabertura tem mostrado alento ao setor automotivo.

Dados divulgados pela FENABRAVE – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, mostram que em julho foram transacionados 1.139.805 de veículos usados no país, 53% a mais que junho quando 744.642 veículos foram vendidos.

Se os dados se confirmarem até o final do ano a queda será muito menor do que os 30% previstos para 2020, como avaliavam as principais entidades como a Anfavea, Fenabrave e Fenauto.

“O mercado esteve bastante ativo no mês passado, ainda que tenhamos tido dois dias úteis a mais em julho (23 dias), em relação a junho (21 dias). Observamos a regularização de parte das transferências de titularidade, que estavam paradas nos DETRANs, o que contribuiu para o aumento de volume de transações este mês”, destacou o Presidente da FENABRAVE, Alarico Assumpção Jr.

Apesar da melhora, aponta a Fenabrave, os números de venda ainda apontam retração de 14,42% na comparação com julho de 2019, quando foram transacionadas 1.331.788 unidades. Entre janeiro e julho de 2020, o mercado de veículos usados apresentou queda de 30,81% sobre o mesmo período de 2019.

ANUNCIE SEU CARRO GRÁTIS NO AUTOSHOW


Analistas do mercado preveem que uma forte revisão dos índices pode ser necessárias mas preferem esperar mais tempo antes de emitir informações. Isso porque boa parte dos DETRANs voltaram a funcionar no país (São Paulo é exceção com postos fechados) mas isso pode significar um represamento de transferências não registadas.