Imagem Jumbotron

Toyota Yaris e Honda City: qual o melhor? pontos positivos e negativos

Dupla de sedãs japoneses buscam o mesmo perfil de consumidor: aquele que não quer gastar com manutenção nem perder dinheiro na revenda. Por Marcos Camargo Jr

Em 2020 tanto o Toyota Yaris quanto o Honda City seguem na briga pelo mesmo perfil de consumidor. Mais conservador, não quer um carro de alta desvalorização, aprecia a qualidade dos modelos "japoneses" (ainda que fabricados no Brasil) e não faz questão de tecnologias que são tendência como o motor turbo mas quer um carro estável de baixa manutenção. Tendo em vista que os dois carros vão mudar em 2021 o AutoShow comparou as versões mais caras do Toyota Yaris (XLS Connect por R$ 89,9 mil) e o Honda City EXL (R$ 88,2 mil).

Vale lembrar que os dois modelos são muito equivalentes na mecânica com motor 1.5 aspirado, boa oferta de equipamentos mas disposição diferente de itens de série e diferenças escondidas nos detalhes, como o AutoSHow constatou:

Yaris XLS Connect: tem até teto solar

O Toyota continua seguindo seu desenho asiático de linhas mais arredondadas e fluídas. São 473 litros de porta malas, 2,55m de entre eixos enquanto por fora é quase idêntico ao rival com 4,42m de comprimento.

Na versão XLS Connect, a mais cara, vem bem equipado com dois diferenciais: controle de estabilidade e tração que faz a diferença quando o carro é mais exigido. Também é mais equipado: nesta versão tem sete airbags, chave presencial e o teto solar, itens que o Honda Civic não tem.

O motor 1.5 do Yaris desenvolve 105/110 cv a 5.600 rpm e14,3/14,9 kgfm a 4.000 rpm com transmissão CVT. É ágil, leve e silencioso. A vida a bordo dele é tranquila e com 2,55m de entre eixos o espaço interno é apenas suficiente. Vale considerar que o Toyota traz multimídia com Apple CarPlay e Android Auto mas com comandos lentos e interface antiga, falha vista também no Honda como veremos.

Também deixa a desejar o acabamento com rebarbas e ruídos do plástico oco aplicado nas portas. A forração do teto parece simples e não há preocupação em boa finalização como nos bancos que trazem as laterais internas com um carpete costurando escondendo os trilhos do assento. Apesar disso, as revisões são um pouco mais em conta que no Honda e o prazo de garantia é igual nos dois carros: 3 anos.

Honda City é melhor acabado e espaçoso

O Honda City também deve sofrer alterações no próximo ano. Em termos de dimensões tem a vantagem do entre-eixos de 2,60m que é mais generoso do que o rival assim como o porta malas bem maior com 536 litros.

Na versão EXL, topo de linha, o City só não entrega itens já presentes no rival como controle de tração e estabilidade ou teto solar. Também conta com seis airbags.

O motor é também 1.5 porém um pouco mais potente com 115/116 cv a 6.000 rpm; 15,2/15,3 kgfm a 4.800 rpm associado também ao câmbio CVT. O City parece um pouco mas rápido e na nossa média de consumo foi ligeiramente mais econômico.

Em termos de acabamento, porém, é visivelmente superior ao Toyota. Não que seja requintado mas sua montagem é melhor, o plástico é fosco e de melhor qualidade e não há ruídos internos na rodagem decorrente do acabamento.

A multimídia do City também é bem conectada com Apple CarPlay e Android Auto mas fica devendo uma interface melhor como no Yaris. É igualmente lenta e com ícones antiquados. 

Quem leva a melhor?

O Toyota Yaris é bem equipado trazendo itens que o City ainda fica devendo como o controle de estabilidade e tração. No entanto, seu acabamento é mais simples como pudemos provar, comparável a modelos mais baratos do segmento ainda que sua qualidade mecânica seja ponto de destaque.

O Honda City é mais espaçoso e o acabamento melhor transmitindo a sensação de um carro de bom nível, considerando o preço. Nos dois conectividade não é o forte e a multimídia é antiquada, com interface antiga e lenta sem falar na câmera de baixa resolução e a ausência do sensor de ré. Vale considerar que apesar da boa garantia de três anos as revisões do Toyota saem mais em conta. Até os 60.000 quilômetros rodados, o comprador do Yaris vai gastar R$ 3.590,59 enquanto o proprietário do City deve desembolsar muito mais: R$ 5.598,11.

Para conservadores, os dois são uma boa opção, porém o Toyota Yaris é visivelmente superior em itens de segurança e comodidade. Se o consumidor prefere um carro mais bem montado e espaçoso especialmente no porta-malas e banco traseiro, o Honda City será a melhor opção.

Se você gosta de um dos dois sedãs japoneses veja os anúncios no AutoShow.com.br e venha pesquisar seu carro nos novos feirões do ABC é Expo Center Norte.

Compartilhar:

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Mais lidos

Imagem Media

Carro novo ou usado? Qual escolher?

Imagem Media

Como transferir documento de veículos durante a pandemia?

Imagem Media

Prós e Contras: Renault Sandero 1.0 Life 2020

Compartilhar:

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Carros que você talvez gostaria:

star
JETTA | Variant 2.5 20V AUT.

2010/2011 • 4 portas • 120.000 km

35.000
star
STILO | 1.8 SPORTING FLEX 8V 5P

2009/2010 • 4 portas • 115.000 km

26.800
star
IDEA | Adventure 1.8 16V Dualogic (Flex)

2015/2015 • 4 portas • 77.500 km

32.900
Imagem Jumbotron

Garanta já sua participação no maior feirão de Compra e Venda de carros no Brasil – AutoShow –

O Feirão AutoShow possui mais de 10 mil ofertas e milhares de compradores em busca de fechar um bom negócio. Compre ou venda já seu carro no Feirão.