AutoShow

Sem Caoa: Omoda e Jaecco virão juntas ao Brasil com 3 novos modelos híbridos

A história da Caoa no Brasil passa por alguns percalços visíveis. Depois de um divórcio com a Hyundai onde a Caoa vende modelos importados e a Hyundai Motor fabrica HB20 e Creta, agora é a vez da Chery vir ao Brasil sem o grupo brasileiro

SUVs chegarão em rede própria de concessionários sem a chancela do grupo Caoa. Por Marcos Camargo Jr.

A história da Caoa no Brasil passa por alguns percalços visíveis. Depois de um divórcio com a Hyundai onde a Caoa vende modelos importados e a Hyundai Motor fabrica HB20 e Creta, agora é a vez da Chery vir ao Brasil sem o grupo brasileiro. E isso vai ocorrer com as marcas Omoda e Jaecoo com foco em veículos híbridos em um primeiro momento.

Hoje a marca divulgou um comunicado oficializando o início das vendas no Brasil. A proposta das marcas Omoda e Jaecco é oferecer carros com tecnologia aprimorada, liderando a “transformação da relação e, dos novos costumes, do consumidor do veículo”.

“Estamos muito felizes por anunciar oficialmente nossa chegada ao mercado brasileiro em 2024, e este é apenas o começo. O Brasil é um parceiro estratégico para a nossa operação global e sabemos do seu potencial”, afirma Mr. Shawn XU, CEO da Omoda | Jaecoo.

Nos planos esão a abertura de 40 pontos de venda da dupla Omoda | Jaecoo (dessa forma). O Brasil entra em uma estratégia de presença da marca Omoda em mais de 30 mercados enquanto a Jaecoo estará em outros 10.

A Omoda tem uma proposta de modernidade como sugere o significado da marca feita para um público mais jovem. O Omoda C5 será o primeiro modelo a estrear por aqui com motorização híbrida combinando motor 1.5 turbo e câmbio CVT de 9 marchas com auxílio elétrico que soma 224cv. A Jaecco tem uma proposta moderna mas tradicional para veículos off-road prometendo soluções em “quatro rodas, recursos de segurança e tecnologias inteligentes e inovadoras”.

A Jaecoo deve estrear com dois SUVs médios. O primeiro é o J7 que tem porte médio e motor 1.6 turbo de 190cv enquanto o J8 será maior em porte e motor turbo de 249cv com sistema híbrido do tipo plug-in. No comunicado de imprensa o grupo também avisou que o recente anúncio de impostos para veículos eletrificados em janeiro por parte do governo não impactará a estratégia de entrada no mercado nacional.