AutoShow

Royal Enfield vai montar motos de estilo clássico em Manaus/AM

unidade terá capacidade de produção de 15.000 unidades por ano

Com 121 anos de história a Royal Enfield fez um importante anúncio de início da nacionalização dos seus modelos clássicos para o Brasil.

A gigante indiana Royal Enfield promoveu um evento no Polo de Manaus, que concentra as maiores marcas do mercado, para marcar o início da montagem. Com capacidade para produção de 15.000 unidades por ano, a fábrica é a quarta da Royal Enfield que já tem operações semelhantes na Tailândia, Colômbia e Argentina. Confira a história da marca no final desta Matéria:

A Royal Enfield vai ocupar uma linha de produção dentro da Dafra mas afirma não ter nenhum tipo de parceria com a empresa. Os executivos dizem que em um segundo momento a empresa não descarta abrir uma fábrica própria em Manaus para a produção de motocicletas.

A partir de agora todas as motocicletas oferecidas no Brasil serão montadas em Manaus o que inclui a recém-lançada Classic 350, além da Meteor 350, Himalayan e as ‘twins’ Interceptor e Continental GT. Segundo o comunicado da Royal Enfield “ a nova linha de montagem vai acelerar a chegada das motocicletas à crescente rede de concessionárias da marca e reduzir o prazo de entrega aos proprietários”.

O CEO mundial da Royal Enfield, B Govindarajan, disse que “A Royal Enfield tem trabalhado arduamente para crescer no segmento de média cilindrada em todo o mundo. Com o crescimento significativo em mercados como a Europa, o oeste Asiático e, claro, as Américas, nossa estratégia tem sido nos aproximarmos desses locais para ampliarmos nossa participação de mercado. (…) O Brasil é um mercado muito forte para nós, rapidamente se tornou o segundo em vendas no mundo todo depois da Índia – vimos um crescimento acima de 100% no Brasil em 2019.”.

A Royal Enfield conta com 21 concessionárias no país cobrindo todos os estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste além da Bahia, Pernambuco e Ceará no Nordeste. A mais recente concessionária da marca aberta no país foi em Minas Gerais com sua segunda loja em todo o estado.

História da marca

A mais antiga marca de motocicletas do mundo iniciou sua história antes do século XX por Bob Walker Smith e Albert Eadie, que só produziram sua primeira moto em 1901 com motor Minerva de 1,5cv acionada por Correia de couro.

Já na I Primeira Guerra Mundial a marca produzia suas motos de 2 cilindros V Twin, que aquela altura eram os V-Twin 770cc de 6 CV onde a Royal Enfield forneceu motocicletas para os exércitos da Inglaterra, Bélgica, França, Estados Unidos e Império Russo. Estas motos popularizaram a imagem da marca fora do Reino Unido.

Já nos anos 1930 a Royal Enfield tinha uma linha completa de produtos e modelos de sucesso como Model A 225cc a dois tempos e V-Twin Model K 976cc. Modelos com motor 350 e 500cc de válvula lateral e OHV são lançados nessa época e a primeira moto de baixa cilindrada foi lançada no fim da década.

Após a II Guerra a Royal Enfield lança a Bullet 350 e depois a 500. Já em 1955 a marca inaugura sua primeira fábrica fora da Inglaterra, em Tiruvottiyur, perto da cidade de Madras, hoje conhecida como Chennai.

Essa fábrica deu grande agilidade e métodos mais baratos de produção de motocicletas. Enquanto isso na Inglaterra foram lançados modelos clássicos como a Crusader 250cc, depois a Contimental e Interceptor. Aos poucos a produção foi deixando o centro inglês passando para a ampliação da planta na Índia. Em 1970 a Royal deixa de produzir no Reino Unido e desde então produz apenas na Índia. Em 1978 toda participação inglesa se encerra e o capital passa para a marca indiana desde então.

Em um novo momento de expansão especialmente após os anos 2000 a Royal Enfield é vendida com sucesso na Europa, nas Américas, África e Ásia ao contar com fábricas na Tailândia, Colômbia, Argentina e Brasil.