AutoShow

Novo Ford Territory estreia no país mais barato que Jeep Compass: veja o preço

Modelo segue importado e ganha motor 1.5 turbo mais potente e lista generosa de itens de série. por Marcos Camargo Jr

O Ford Territory foi o primeiro produto renovado da marca após o fechamento da fábrica de Camaçari. Estreando em 2021, ele vendeu pouco mais de 2.2 mil unidades no nosso mercado o que não é exatamente o símbolo de um sucesso. Agora, a Ford traz uma nova geração do crossover médio. Em nova geração, ele traz novos itens de série especialmente de segurança, teve o motor 1.5 renovado e ganhou um visual mais agressivo e atual. Saiba tudo sobre o Territory 2024 com a matéria especial do AutoShow em primeira mão:

Territory Titanium 2024 (Marcos Camargo Jr – AutoShow)

A nova geração continua sendo produzida na China e agora traz conteúdo alinhado ao que se espera de um produto desse porte. A intenção da própria Ford é brigar com o Jeep Compass, líder entre os modelos da categoria, Commander e outros modelos como o Toyota Corolla Cross, Chevrolet Equinox, Caoa Chery Tiggo 7 e Volkswagen Taos. A ideia aqui é oferecer mais por menos, em uma marca tradicional nesse tipo de produto no mundo mas que não tinha um produto mais combativo para oferecer até agora a não ser o Bronco que é bem mais caro.

na cor branca, nova geração do Territory (Marcos Camargo Jr – AutoShow)

Por fora, linhas mais angulosas e ampliadas com a identidade visual usada por produtos como o Escape, Explorer e outros carros atuais da Ford pelo mundo. Farois afilados, dianteira ampla com grade ao estilo do Fusion chinês. Nas laterais, frisos mais largos, linha de cintura elevada e traseira com lanternas mais amplas valorizam o conjunto. Agora o Territory é maior com 4,63m de comprimento, 2,72m de entre-eixos, 1,93m de largura e 1,70m de altura com 488 litros de porta-malas e até 1.422 litros com o banco traseiro rebatido.

interior do Territory 2024 com dupla tela digital de 12 polegadas (Marcos Camargo Jr – AutoShow)

Por dentro, o painel ganha dupla tela de 12,3 polegadas que concentram o cluster e a multimídia com interface mais moderna mas que dispensa o Ford Sync 3 ou 4. Configurável, ela traz os modos de condução, computador de bordo e itens como carregador de celular sem fio, ar digital com saída para os bancos traseiros e duas zonas, além de carregadores USB e USB-C. Itens como chave presencial, partida por botão e porta malas com abertura e fechamento elétricos são itens de série.

traseira com novos farois afilados: 4,63 de comprimento (Marcos Camargo Jr – AutoShow)


Agora o motor é um 1.5 turbo a gasolina atualizado em relação ao antigo Territory. O motor 4 cilindros teve sistema de injeção aprimorado e desenvolve agora 169cv e 25kgfm de torque trabalhando com transmissão de dupla embreagem DCT de sete velocidades banhada a óleo fabricada pela Magna, antiga Getrag.

interior é bem amplo também no banco traseiro (Marcos Camargo Jr – AutoShow)

Diante do antigo Territory, fica visível que o acabamento da nova versão bem como a montagem são bem melhores. A bordo do carro, a sensação de amplitude fica mais evidente. Há um largo console central, bancos confortáveis e a visão é boa e não muito alta com bons ajustes dos bancos elétricos, luzes de cortesia em LED, teto solar panorâmico e elétrico entre outos itens. Apesar disso há mínimas rebarbas no acabamento que é na cor azul pavão combinada com apliques de madeira um pouco antiquados para o gosto brasileiro. Os itens da tela de 12 polegadas também parecem pequenos em alguns comandos e exigem certa atenção.

Ford Divulgação

A lista de itens de segurança é bem generosa no Territory. Ele traz farois em LED com acendimento automático e ajuste alto automático, conjunto de seis airbags, alarme, controle de cruzeiro adaptativo com Stop&Go, alerta e frenagem de emergência e de saída de faixa, assistente de descida e de rampa, câmera 360 graus de alta resolução, retrovisor eletrocrômico, sensor de monitoramento de pneus, alerta de fluxo cruzado e monitoramento de ponto cego. Vale lembrar que estes itens só estão disponíveis em versões mais completas dos concorrentes Compass e Commander e alguns modelos concorrentes não trazem a mesma lista nem como opcional

Ford Divulgação

O ponto principal do carro sem dúvida é o preço competitivo de R$ 209,9 mil sem opcionais. Ele é um pouco mais barato que o Jeep Compass S de R$ 237 mil e mais em conta que os R$ 245 mil do Commnder Overland. Diante do Equinox, Taos e Corolla Cross ele custa o mesmo trazendo mais itens de série.Mais compettiivo o Territory seguirá em um mercado difícil dominado pela Jeep mas que agora a Ford recebe uma nova chance para se destacar com um produto mais adequado ao exigente gosto brasileiro.