AutoShow

Novo esportivo elétrico da Audi chega a 250km/h mas vale quase R$ 1 milhão?

Aceleramos em um autódromo a novidade esportiva da Audi: unidades chegam ao país em setembro. Por Marcos Camargo Jr

Neste semana a Audi promoveu o lançamento  do superesportivo RS e-tron GT. É o primeiro carro com essa proposta esportiva da marca que desembarca por R$ 949 mil mas pode chegar a R$ 1,2 milhão ao contar com itens como pintura especial, itens em fibra de carbono é uma extensa lista de opções para personaliza-lo. Diante dele, só o Porsche Taycan posicionado entre os esportivos uma vez que a Tesla não está oficialmente no mercado nacional. Mas vale tudo isso considerando que um Tesla mesmo importado custa na faixa de R$ 600 mil e o Porsche Taycan tenha versões no mesmo valor mas que chegam em R$ 979 mil? 

Primeiro o visual inusitado chama a atenção. RS e-tron GT traz visual interessante de um sedã cupê com dianteira agressiva que parece  maior do que sugerem suas dimensões. Com coeficiente aerodinâmico de apenas 0,24 ele tem o melhor índice entre os carros da Audi no mundo.

O conjunto mecânico da novidade soma 598 cv de potência com dois motores elétricos, um em cada eixo com 84,6 kgfm. O sistema de baterias soma 93,4KWh em 396 módulos e pode ser carregada em 8,5h em wallbox residencial (11kw) ou em 23 minutos em pontos de alta tensão. 

O RS e-tron GT tem tecnologia de eixo traseiro dinâmico que acompanha as curvas com 2,8 graus de esterçamento elevando a experiência esportiva. Entre as tecnologias estão a suspensão a ar adaptativa, bloqueio do diferencial eletrônico e tração integral Quattro inteligente. Em aceleração máxima é possível perceber o tracionamento do carro capaz de grudar o piloto nos bancos e para a frenagem o conjunto conta com uma camada de carboneto de tungstênio, menos duro do que um dispositivo de cerâmica e bem mais eficiente no resfriamento. 

Com o bom acabamento de sempre o RS e-tron GT traz interior com bastante personalidade para a proposta esportiva. Longe de ser simplista a parte interna traz duas telas, no cluster e na multimídia, para os controles e gestão de energia e entretenimento com uma linguagem que estreou no e-tron.

Pacote de série e opcionais 

O RS e-tron GT incorpora vários itens de série que são opcionais na Europa, razão pela qual ele é mais caro por aqui (sem falar nos impostos). Vem com rodas aro 21, bancos esportivos aquecidos, painel digital, multimídia, luz ambiente interna com 30 opções, ar digital com três zonas, piloto automático adaptativo, assistente de estacionamento com manobra semiautônoma, faróis full LED matrix (com facho direcional e antiofuscante), câmera 360°, som premium Bang&Olufsen 3D, teto solar panorâmico, freio de estacionamento eletrônico, chave presencial, volante revestido em

Couro Alcantara e head-up display. 

O RS e-tron GT chega por R$ 949,9 mil na pré venda com oito anos de garantia para o conjunto de baterias. Vale a pena? Seguramente o índice de sucesso nas vendas mostra que sim ainda que os carros elétricos sejam inacessíveis a maioria das pessoas. O preço está na linha dos rivais como o “irmão” Porsche Taycan e custa mais caro que um Tesla importado de forma independente que não tem o mesmo desempenho que o modelo alemão. 

Além disso traz alguns itens opcionais: 

Cores externas Audi Exclusive: R$ 37.000 

Soleiras de porta RS em fibra de carbono: R$ 4.500

Capa dos retrovisores em fibra de carbono R$ 6.000

Teto em fibra de carbono: R$ 33.000

Pacote exterior em fibra de carbono: R$ 38.000

Pacote carbono completo; R$ 77.000

Sistema de visão noturna: R$ 21.000