AutoShow

Marca chinesa produz caminhões Mercedes dos anos 1970: conheça

Beiben é gigante do grupo Norico e mantém na linha os modelos “North Benz” derivados dos NG de 1973

No mercado de caminhões a tecnologia e os padrões de emissões vem sendo aprimorados de forma cada vez mais rápida. Mas enquanto alguns discutem a chamada transição elétrica e o rígido padrão Euro 7 a própria China, de onde saem modelos tecnológicos, também produz caminhões simplificados. Para dizer o mínimo. Hoje o AutoShow vai mostrar essa curiosidade para você que é fã de clássicos:

A marca Beiben, que produz cinco modelos de caminhões em dezenas de configurações, ainda é responsável por fabricar uma linha completa baseada nos modelos Mercedes Benz NG, ou New Generarion, lançada na década de 1970. Os caminhões são denominados como North Benz, por terem justamente a licença da Daimler ainda que sejam tão antiquados.

Com algumas evoluções de design e interior os caminhões são derivados do mesmo projeto de 1973 que deu origem a modelos famosos como a linha Schwere Klasse, ou SK, que saiu de linha na Europa na 25 anos. E você seguidor do AutoShow conhece essa linha de clássicos caminhões?

Para se ter ideia, os modelos NG foram os sucessores da linha L, de grande sucesso no Brasil até os anos 1990 cuja produção foi iniciada em 1959 na Alemanha e em 1964 por aqui com o L1111 e L1113. Estes caminhões ganharam o apelido de Kurzhauber (chapéu curto) no mercado alemão por conta da carroceria arredondada e curta. 

Antigos mesmo? 

Em tudo. A construção da carroceria, fixação e soluções de cabine são exatamente as mesmas do padrão dos anos 1970 e que chegaram à China em 1988. E você seguidor do AutoShow sabe que a indústria automotiva na China ainda dava seus primeiros passos nessa época, certo?

Atualmente os caminhões BeiBen estão disponíveis em duas linhas: a mais antiga com quatro aplicações – Chassi, Betoneira, Caçamba e Baú nas configurações 6×4, 8×4 e 4×2 e os modelos mais recentes. 

O motor usado na linha North Benz segue ainda o padrão de emissões Euro II. Trata-se do 336NE31 com seis cilindros em linha 9,7litros de 336cv. A transmissão é manual Fuller e não há opção de transmissão automática (mesmo que a BeiBen tenha Joint-Venture com a ZF Transmissões).

Computador de bordo? Tela digital? Freios ABS? Isso não existe na linha BeiBen. Mesmo bem robustos os caminhões da marca não trazem nenhuma das soluções vistas em modelos atuais. 

Marca forte 

Mas nem só de antiguidades vive a marca que também fabrica modelos mais novos entre aplicações pesadas como mineração e uso militar. Há novidades como motores movidos a célula de hidrogênio e elétricos mas o grosso da produção estimada em 100.000 unidades por ano (eram 40.000 há dez anos) são dos conhecidos modelos baseados em projetos antigos Mercedes Benz. A gigante mantém uma proximidade (obrigatória) com o governo chinês para o desenvolvimento de modelos militares que se destacam pela robustez.

A Beiben está presente na China de onde abastece o mercado do Sudeste Asiático e a América do Sul (Chile, Bolívia e Equador) e também conta com uma fábrica na África do Sul e Etiópia para atender os mercados do Oriente Médio. 

E você é fã de carros e modelos antigos? Participe dos eventos do AutoShow e fique por dentro de todas as notícias e a programação dos encontros nas redes sociais. Aos domingos participe do maior feirão de carros usados do país, o Feirão AutoShow, refeeendia em bons negócios desde 1972.