AutoShow

História: Renault Mégane agora é elétrico mas sempre foi revolucionário

Hatch já foi minivan e sedã e agora volta como modelo elétrico ao Brasil. Por Marcos Camargo Jr

versão cabriolet de 1995 (Renault Divulgação)


A linha Mégane remonta a um carro moderno fruto de uma primeira fase da marca Renault no Brasil. Como sabemos, eles começaram em 1959 com o Dauphine fabricado sob licença pela Willys Overland e nos 1990 a marca voltou com o Clio, Renault 21 e depois 19. Mas a origem do Mégane que chegaria em 1998 já remonta a quase 30 anos atrás e já fez muito sucesso no Brasil junto com a Mégane Scenic.

História do Mégane 

Mégane 1995 (Renault Divulgação)

A Renault precisava se modernizar na metade dos anos 1990 quando apresentou o Mégane no Salão de Frankfurt em 1995. Os modelos médios estavam em alta sugerindo esportividade e linhas arrojadas. Ele mirava concorrentes como Fiat Bravo, Ford Escort, Opel Astra, Volkswagen Golf e Honda Civic sempre nas variantes hatch.

o sedã estreava com a primeira geração (Renaukt Divulgação)

Suas linhas arredondadas sugeriam esportividade e modernidade; ele já vinha com airbags, cintos pré tensionados e freios antitravamento (ABS). 

Scenic era inovadora pela proposta (Renault Divulgação)

Havia uma ampla gama de motores: 1.4 de 75cv, 1.6 de 90cv e 2.0 de 113cv além do diesel 1.9 de 64cv com versão turbinada de 95cv. A versão esportiva tinha 2.0 16V de 150cv que chegava a 215km/h. O projeto do Mégane deu origem à minivan Scenic, a perua Grand Tour e também a uma versão conversível.

segunda geração em 2002 (Renault Divulgação)

A segunda geração veio em 2002 com desenho arrojado e incomum e explorava as versões esportivas CC e Coupé Cabriolet com linhas mais retas. 

segunda geração que não tivemos (Renault Divulgação)

A motorização evoluiu: 1.4 de 81 e 98cv, 1.6 de 117cv e 2.0 de 136cv ficando mais potente. A família de motores turbinados usados na Renault desde 1985 evoluía: 1.5 turbodiesel de 80 e 100cv, 1.9 de 120 e 130cv e 2.0 de 150cv. Chegou a fase do RS com motor 225cv com 2.0 turbo de 30kgfm de torque que foi muito elogiado pela aerodinâmica e desempenho. 

terceira geração após 2008 (Renault Divulgação)

A terceira geração chegou em 2008 com um histórico de sucesso do Mégane fabricado em vários países. Na América do Sul ele ainda estava na primeira geração que foi até 2011. O novo Mégane tinha modelos como a perua Sport Tourer, o novo CC e sete variantes de motor indo desde o 1.6 aspirado de 110cv ao 2.0 aspirado e 1.6 turbo de 165cv. O RS chegava aos 250cv e 34kgfm de torque. 

Já convivendo com o Fluence, o Mégane teve ainda uma quarta geração e além do novo design estreou um motor que conhecemos bem: a família TCE turbo que estreou no Brasil em 2021.

Mégane Hatch na Europa (Renault Divulgação)

Turbinado, o novo Mégane tinha potência de 100 a 205cv. Mas a eletrificação bateu à porta da Renault e enquanto o Mégane recebia um facelift em 2021 a versão elétrica E-Tech chegaria no próximo ano. 

Na Europa ainda existem as versões híbridas plugin no Mégane hatch e na perua tendo o modelo elétrico posicionado como topo de linha. Assim, voltaremos a receber o carro que tem 28 anos de história em sua quarta geração após anos de hiato da sua presença no mercado nacional.