AutoShow

GM pode importar da China, tecnologia híbrida para os carros dos Estados Unidos

Concessionários dizem que marca está perdendo clientes em função da preferência por elétricos. Por Marcos Camargo Jr

Cadillac Celestiq: avançado porém caro (Cadillac Divulgação)

A General Motors passa por uma fase de ajustes da sua estratégia. Dentro do plano da empresa, a ideia é partir para uma eletrificação total. Mas o contexto mostra que o grupo pode abrir mão dessa estratégia ao menos por enquanto. E isso pode significar uma mudança para adoção de carros híbridos em grande escala nos Estados Unidos. A associação de concessionários diz que a Chevrolet e marcas como GMC e Cadillac estão perdendo clientes em função da preferência por carros elétricos.

Motor híbrido leve do Chevrolet Monza na China (Chevrolet Divulgação)

Da mesma forma os concessionários observam os movimentos da GM. A marca adiou a produção da Silverado EV por falta de demanda, o Bolt saiu de linha sem uma nova geração e também a Blazer e o próprio Equinox EV tiveram o início da comercialização adiado.

Monza chinês (GM Divulgação)

Olhando a própria GM, a marca aponta que a solução pode estar na China. O sucessor do Cadillac XT5 e também o novo Equinox a combustão foram desenvolvidos justamente na China onde a tecnologia híbrida também é bem difundida.

2024 Silverado EV RST (GM Divulgação)

A CEO do grupo Mary Barra disse em entrevistas na mídia internacional que a General Motors detém a tecnologia “mas que está observando para onde o mercado está indo” embora acredite que o consumidor deseja “migrar para os veículos elétrico o mais rápido possível”.

SAIC é uma das empresas parceiras da GM na China (GM Saic Divulgação)

De fato, ainda não há um anúncio concreto de que teremos carros híbridos nos Estados Unidos mas é fato que marcas como as concorrentes Stellantis (Jeep e RAM), Ford além da Toyota já contam com carros híbridos nos Estados Unidos. Na China a GM atua mais com carros elétricos de subsidiárias dos grupos SAIC e Wuling e tem alguns modelos com sistema híbrido leve como o Monza e o sedã da Buick Velite 6. A Buick tem grande aceitação no mercado chinês e pode servir como marca de introdução e difusão da tecnologia.

Buick Velite 6 híbrido na China (Buick Divulgação)

Numericamente a GM vem crescendo mesmo assim. Embora a General Motors tenha vendido 2,6 milhões de veículos só nos Estados Unidos em 2023, superando os 2,3 milhões de 2022, os concessionários argumentam com o grupo que os clientes querem comprar mais carros híbridos do que elétricos neste momento. A empresa vai bem mas ainda não chegou aos 2,9 milhões de unidades vendidas em 2019.