AutoShow

Ford vai voltar a fazer EcoSport, Fiesta e Focus? Entenda a polêmica

Marca pode prolongar produção de veículos a combustão para além de 2030

Nos últimos dias a Ford tem mudado completamente o discurso a favor dos elétricos para uma postura mais cuidadosa sobre a eletrificação. Depois de eliminar nos últimos três anos modelos icônicos da marca na Europa como o Fiesta, Fusion, Ecosport e confirmar o fim do Focus para 2025, o gerente Geral da Ford no Velho Continente, Martin Sander admitiu que a empresa poderá seguir fazendo carros a combustão após 2023.

Mas isso significa que a Ford poderá voltar a fazer seus carros pequenos que sempre fizeram sucesso? Isso pode mudar a estratégia da empresa no Brasil?


Martin Sander disse que “se houver demanda por híbridos plug-in nós iremos oferecer estes veículos” durante o evento Financial Times Future of the Car. Durante uma fala no evento, Sander também admitiu que a demanda por elétricos estava mais fraca na Europa, sendo que a aposta da Ford era em um cenário de ampla aceitação desse tipo de veículo.

Por enquanto o único “alento” é o projeto de um SUV pequeno desenvolvido na Índia onde a Ford encerrou a produção do Ka e do Ecosport apostando na estratégia dos “SUVs e picapes”. Esse projeto poderá dar origem a um carro a combustão para diversos mercados incluindo o Brasil e também a Europa.

Além disso o Puma Gen-E é outra aposta como híbrido e que em breve terá uma versão elétrica. A Ford também trabalha em outro SUV que usa base Volkswagen de porte do ID.4. Assim, ainda há poucas alternativas para essa mudança de estratégia que se avizinha. No entanto, Sander já deixou claro que se houver demanda por carros que ainda tenham motor a combustão, a Ford estará pronta para atender esse cliente.