AutoShow

Fiat Pulse fica só com duas estrelas após teste de colisão do Latin NCAP

SUV compacto deveria ter mais dois airbags e dispositivos de frenagem automática diz órgão; Stellantis diz que modelo é seguro

Pulse no teste de colisão frontal (Latin NCAP)

O Fiat Pulse, desenvolvido e produzido no Brasil desde 2022 recebeu 2 estrelas no teste do Latin NCAP. Na avaliação foi usado o veículo que oferece quatro airbags e controles de tração e estabilidade (além dos obrigatórios freios ABS) onde o Fiat Pulse alcançou 67,18% de proteção para ocupantes adultos, 55,8% para crianças, 45,39% de proteção para pedestres e usuários classificados como “vulneráveis” e 55,81% de assistência à segurança.  A Stellantis discorda dos resultados e questiona a avaliação como será ao longo da reportagem.

veículo submetido aos testes no Latin NCAP, Alemanha (Marcos Camargo – AutoSHow)

Embora os carros sejam testados internamente, o Latin NCAP é considerado como um teste importante para validar a segurança de uma montadora seguindo um padrão único para a região onde o veículo é vendido.

No teste o Fiat Pulse mostrou estrutura estável na área dos pés e também foi considerado estável em batidas frontais. No impacto lateral ofereceu proteção “total” para o dummie adulto. No teste lateral o carro mostrou níveis de proteção “marginal a bom”. No entanto, “a cobertura limitada do sistema de proteção lateral para a cabeça penalizou a pontuação total do automóvel na proteção do ocupante adulto”, disse o Latin NCAP. 

teste de colisão lateral do Fiat Pulse (Latin NCAP)

Para o órgão, o Fiat Pulse deveria oferecer também airbags de cortina. “A proteção do ocupante infantil se viu afetada negativamente pela proteção limitada da cabeça do dummie de 3 anos no impacto frontal ou lateral”. O Latin NCAP disse ter oferecido ao fabricante uma avaliação dos sistemas de frenagem automática para mas a Fiat teria declinado. 
“A Stellantis demonstrou com o Fiat Pulse que podem incorporar requisitos do Latin NCAP desde o início do desenvolvimento de um novo modelo. Porém, a estratégia de segurança se mostrou carente de robustez necessária especialmente na relação com a proteção da cabeça em caso de impacto lateral, no rendimento estrutural das provas de choque e disponibilidade de frenagem autônoma de emergência que devem ser melhorados”, disse Alejandro Furas, Secretário do Latin NCAP. 

após teste de colisão lateral (Marcos Camargo – AutoSHow)

O Latin NCAP ainda cobrou a Stellantis sobre a melhoria dos padrões em sua gama de modelos, “mesmo os modelos mais baratos e populares”, disse o órgão.

​​​​​​​A Stellantis respondeu “recebe os resultados da Entidade em questão, respeitosamente, mas com muita surpresa. Isso porque as diferenças entre o modelo avaliado (desatualizado) e o produzido foram relatadas, mas ignoradas pela Entidade. A Stellantis South America segue com foco total no cliente, na evolução constante da segurança veicular e no respeito à legislação, além de manter o maior, mais completo e moderno Centro de Segurança Veicular do Hemisfério Sul e afirma que o modelo em questão é um dos mais seguros do segmento.”