AutoShow

Corolla, Camry, SW4 e Hilux: 30 anos dos modelos mais importantes para a Toyota no Brasil (fotos raras)

História da marca foi recontada a partir desse quarteto que desembarcou no fim de 1992

Quem é mais jovem não viveu esse tempo mas os Salões do Automóvel eram a maior vitrine automotiva do mercado. Em tempos onde a informação vinha a partir da televisão e dos veículos impressos, as notícias vinham em velocidade mais lenta e os projetos de carros mundiais não necessariamente eram vistos por aqui. 

No Salão do Automóvel de 1992 a Toyota mostrou a força de uma marca que até então não estava presente e apresentou o Corolla, Camry, SW4 e Hilux de uma só vez. Produzidos no Japão, símbolo de tecnologia da época, viriam disputar o mercado premium em quatro subsegmentos. Ao completar 30 anos da chegada da linha importada (lembrando que a Toyota já estava aqui com o Bandeirante que ainda era produzido), a marca comemora 2 milhões de unidades comercializadas.

Todos os carros da Toyota não eram de categoria premium e tinham preço mais acessível que os carros de marcas posicionadas como Premium. Por outro lado estava na mesma faixa de preço que as versões mais completas dos modelos nacionais mais caros. 

Corolla virou referência quando estreou

O Corolla era o mais acessível e já se tratava de um carro maduro nos anos 1990 uma vez que foi lançado em sua primeira geração em 1966. Nos anos 1990 estava na sétima geração e estreava com motor 1.8 16V de 115cv. Com o sucesso teria o portfólio ampliado com o passar dos anos em versões mais simples, com câmbio manual, perua e a partir de 1997 teria uma nova geração que não fez sucesso e logo seria substituído. A partir de 1998 seria produzido no Brasil.

Neste tempo muita coisa mudou. O Corolla vinha brigar com modelos tradicionais da década passada como o Chevrolet Monza, o Ford Versailles e Volkswagen Santana além do Fiat Tempra.

Quando nacionalizado já teria muitos novos concorrentes inclusive importados mas seria referência em qualidade e tecnologia vindo equipado desde o começo com freios ABS, airbags e opções de transmissão automática ainda antiquada e quase indisponível nos concorrentes.

Hoje o Corolla está na sua 12ª geração sendo o primeiro carro híbrido flex no mercado e apesar da queda de venda entre os sedãs médios segue líder no mercado nacional.

Camry era opção de luxo com preço mais acessível

O Toyota Camry era o carro mais caro da marca e inovou um segmento nascente no Brasil naqueles anos 1990.

O Camry chegou por aqui com opções de motor 2,2 litros quatro cilindros ou o moderno 3,0 litros V6 com opção de teto solar, acabamento interno que seguia o padrão de cor do carro e lista completa de itens de série como airbags, freios ABS entre outros itens.

Mesmo sendo um carro de nicho restrito fez sucesso na época sendo bem mais luxuoso que a referência nacional do início dos anos 1990, o Chevrolet Omega. Também tinha boa relação de custo benefício diante dos primeiros importados como Alfa Romeo 164, Mercedes Benz Classe C e BMW Série 3.

Hilux


Líder de vendas há bons anos no país a Hilux desembarcou por aqui em 1992 importada do Japão. Já conhecida em outros países latinos, a Hilux embarcou na fama do Bandeirante que era produzido localmente desde os anos 1960 sendo opção moderna e luxuosa diante dos já antiquados utilitários nacionais.

A Hilux estava em um segmento que as marcas premium não estavam presentes ainda. Chegou a disputar espaço com as robustas mas antigas pick-ups Ford e Chevrolet da época.

Em 1997 com a produção das pick-ups iniciada na Argentina ganhou mais espaço por aqui e atualmente está na sua 8ª geração com mais de 700 mil unidades vendidas no Brasil vindo ainda importada da Argentina.

SW4 inaugurou um segmento

Entre os utilitários esportivos japoneses a disputa dos anos 1990 ficou com a linha Mitsubishi Pajero e com a Toyota SW4. Modelos que eram vistos só nos filmes de ação, se tornaram referência no mercado nacional e símbolo de uma época ao vir equipada com opção de tração 4X4 e motores a diesel ou gasolina.

Quatro anos depois chegaria uma nova geração mais potente que brigaria com superioridade diante da Chevrolet Blazer. A partir de 2016 chegaria a atual quinta geração que segue como líder de vendas neste segmento no país concorrendo com a Traiblazer e Mitsubishi Pajero Sport.

A Toyota se estabeleceu desde o início com uma presença forte na rede de concessionários e com o bom pós-venda. Já nos primeiros anos, o programa de revisões e garantia dos veículos já era reconhecido pelos clientes da marca, uma tradição que segue até hoje.