AutoShow

Concorrência com chineses já afeta mercado de usados: veja análise 

preços de seminovos especialmente modelos mais caros. Por Marcos Camargo Jr

Nesta semana dados divulgados pela Fenauto, Federação dos Revendedores de Veículos Usados, no portal UOL, mostra uma mudança no comportamento do preço dos carros usados. 

Como já havíamos mostrado desde o início do ano passado, há uma tendência de queda nos preços por dois motivos: o primeiro é a concorrência maior com os carros chineses da BYD e GWM já afetam os preços de modelos acima dos R$ 200 mil

.

É o caso das linhas Toyota, Honda, Jeep e outros que são vendidos com grandes descontos na concessionária o que desvaloriza os modelos usados e seminovos.

O segundo foi o movimento dos descontos oferecido pelo governo federal no meio do ano passado. Com redução de impostos, muitos cerca de 125 mil carros foram vendidos com preço menor o que afetou para baixo o preço dos veículos seminovos.

Enilson Sales, presidente da Fenauto disse ao UOL que “Quando o preço dos carros zero-quilômetro começa a cair, significa que há mais oferta do que procura. Quem precisa vender o carro usado vai sofrer com a concorrência do novo, principalmente entre os modelos de zero a três anos,”.

Quase 1 milhão de usados por mês 

Dados da Fenauto mostram que em abril de 2024, 968 mil veículos usados foram comercializados no país com tendência de alta de volume mas os preços devem flutuar para baixo. 


Antes de vender o carro é importante que consumidor pesquise a média de preço, além do preço da tabela FIPE e compare o intervalo entre os dois preços. A média de comercialização e o preço está justamente nesse intervalo. Com isso, as chances de vender o carro no feirão AutoShow são maiores. 



Veja aqui o passo a passo para vender seu carro no feirão e também as diferenças de preço entre os ingressos do evento.