AutoShow

Concessionárias e lojas apostam no delivery de veículos

Com estabelecimentos fechados não são poucos os exemplos de venda “porta a porta”. Por Marcos Camargo Jr

Em tempos de enfrentamento ao coronavírus o setor automotivo já foi duramente afetado. Em todo o país, lojas e concessionárias estão fechadas mas isso não significa que os negócios tenham cessado por completo neste período. Algumas marcas, revendas e lojas de usados tem feito de tudo para aproximar-se do cliente, quando isso é possível.

A Caoa-Chery por exemplo lançou um programa nacional de delivery de veículos. Ao ligar para uma concessionária o cliente é atendido por um consultor e pode solicitar o carro em casa para fazer test-drive, simular financiamento e fechar negócio.

Anuncie seu carro grátis no AutoShow

Outra possibilidade explorada é a visita do cliente à loja por agendamento. Geralmente por whatssapp o cliente entra em contato e faz uma visita em horário específico onde é atendido por um vendedor.

Já a loja de importados de luxo Direct Imports, na Avenida Europa, Lançou um delivery de carros importados novos e usados. Com o agendamento, o carro segue de guincho até a casa do cliente acompanhado por um vendedor.

Cadillac Escalade 2020 R$ 899 mil

Dodge Challenger 2020 R$ 529 mil 

Dodge Charger Hellcat 2020 R$ 699 mil

Tesla Model 3 2020 R$ 349 mil 

Chrysler Pacífica 2020 blindada R$ 489 mil 

Os carros são enviados de guincho até a residência do cliente em um veículo fechado sem que o interessado tenha que ir à loja localizada na Avenida Europa, 873, em São Paulo. “É uma forma de viabilizarmos a experiência do cliente com estes carros disponíveis a pronta entrega já regularizados no Brasil”, explica Daniel Valerio, CEO da Direct Imports.

Em todos os casos as empresas divulgam que os veículos são higienizados previamente ao momento de entrega ao cliente. Posteriormente ao teste o carro é novamente limpo.